Gravidez

Quais são as taxas de batimentos cardíacos fetais por semana, quando você pode ouvir

Pin
Send
Share
Send
Send


Na maioria dos casos, uma mulher com 90% de precisão pode determinar se está grávida sem recorrer a testes ou a vários métodos de diagnóstico. A condição geral do corpo e a notória intuição feminina não se enganarão.

Mais tarde, percebendo que o embrião cresce e se desenvolve, quero saber mais informações sobre ele - que tamanho é e se já tem braços e pernas. Mas a maioria de todas as mulheres na posição estão interessadas em quanto tempo o batimento cardíaco fetal no ultra-som já é ouvido, de modo que com alegria e esperança se preparar para o exame mais próximo.

Batimento cardíaco como indicador da taxa de desenvolvimento fetal

Exame de ultra-som é nomeado quase durante a primeira visita da mulher grávida ao hospital. Isso é feito para descobrir se tudo está em ordem com o embrião e se o seu desenvolvimento ocorre corretamente. O coração é o órgão mais importante e, com base em seu trabalho bem coordenado, pode-se tirar conclusões sobre o estado de saúde do embrião no útero.

De todos os sistemas em desenvolvimento da criança, o som só pode acompanhar o trabalho do cardiovascular, e com a ajuda de um estudo ultra-sonográfico para ouvir o batimento cardíaco do feto é bastante simples e indolor para a mãe. O exame do coração mostrará imediatamente se há anormalidades no desenvolvimento do embrião e se é confortável para ele estar no útero.

Um período de 3-5 semanas é de grande importância para o desenvolvimento do embrião - nesta fase os principais órgãos são depositados. O embrião em si durante este período é em forma de S e se assemelha a aurícula. Neste momento, os rudimentos da cabeça, tronco, pernas e braços do bebê aparecem. Simultaneamente, de 3 a 5 semanas, a corda dorsal se desenvolve e se separa, como resultado do qual a medula espinhal e a espinha começam a se formar.

O cérebro também se desenvolve e isso é evidenciado pela proliferação do tubo neural na parte mais larga do embrião. No ultrassom, o médico diagnosticador verá a formação e o rápido crescimento de somitos (segmentos de tecido) responsáveis ​​pelo crescimento de todos os tecidos do corpo, incluindo o músculo.

Características do sistema cardiovascular do feto

Aproximadamente duas semanas após o início da gravidez, o coração do embrião começa a se formar. Neste intervalo de tempo, o embrião não é maior do que 2 mm de tamanho, e as alterações que ocorrem nele ainda não são visíveis no ultra-som. Então, quando um batimento cardíaco fetal aparece?

Durante 4 semanas de gravidez, um rudimento do coração é formado - durante a ultrassonografia, parece um pedaço de tecido ligeiramente perceptível localizado na parte central do feto. Mais ou menos na mesma época, o início do crescimento de grandes vasos sanguíneos ocorre, mas eles só serão vistos em equipamentos de ultra-som poderosos.

Naturalmente, neste período de tempo, o batimento cardíaco não é ouvido, mas o diagnosticador já pode dizer com absoluta certeza que o processo de crescimento e desenvolvimento é normal, e nada no momento ameaça o bebê. Este germe é também chamado de "coração simples". A partir da semana 5, um septo longitudinal é colocado no coração do embrião, que subsequentemente separa os ventrículos e torna o órgão uma câmara dupla. Consiste em miocárdio e endocárdio, e o processo do seu crescimento leva de 2 a 3 semanas.

No mesmo período, o septo transverso (interatrial) está quase completo e, nessa altura, o coração da criança já é capaz de bombear o sangue da direita para o átrio esquerdo. Aqui neste período de tempo você já pode ver o batimento cardíaco fetal no ultrassom.

Em seguida, o tronco arterial se ramifica para a aorta e para o tronco pulmonar, e a parede divisória cresce na cavidade ventricular e se funde com o septo interventricular. Na sexta semana, o coração do bebê começa a bater e você pode ouvir o batimento cardíaco no ultrassom.

8–9 semanas tornam-se finais na formação das principais câmaras do coração - de um coração de duas câmaras ele se desenvolve em um de quatro câmaras. Durante esse período, o tamanho do feto é de apenas 1,5 a 2 cm, mas todos os órgãos internos já se formaram e um círculo de circulação sanguínea é desenvolvido.

Características do batimento cardíaco em diferentes fases da gravidez

Muitas mães impacientes, muitas vezes imaginando, em que semana você pode ouvir o batimento cardíaco da criança, sem recorrer a máquinas de ultra-som? Desde que ouvi seus movimentos, eu realmente quero saber que está tudo bem com ele e o coração bate de acordo com a norma.

Nos estágios iniciais da gravidez com diagnósticos externos, até mesmo especialistas não conseguem determinar a presença de contrações cardíacas. Um bom batimento cardíaco começa a partir de 20 semanas. Durante a gravidez, a frequência cardíaca muda. Tais características do desenvolvimento do bebê são melhores para a gestante para saber com antecedência, para não se preocupar quando receber os resultados do exame.

Nas semanas 6 a 8, a frequência cardíaca é normalmente de 110 a 130 batimentos por minuto. Nas próximas 2 semanas - 8 a 10, a frequência aumenta para 170-190. E da semana 11 vai para 140-160 cortes, e já é mantido neste nível até a entrega. Quando esses números se desviam da norma, o médico imediatamente atribui estudos adicionais para descobrir a causa da mudança na frequência cardíaca.

Com uma diminuição para 85-100 cortes por minuto ou com um aumento de até 200 batimentos, não é de forma alguma lenta, e complicações potencialmente fatais podem se desenvolver. Se o feto tiver mais de 8 mm de tamanho e os batimentos cardíacos estiverem ausentes, isso pode ser um sinal de aborto retido. Então, o mais cedo possível, o re-diagnóstico é atribuído na dinâmica.

Em períodos posteriores - durante 2-3 trimestres, o diagnosticador avalia não apenas a freqüência cardíaca, mas também a forma, localização do coração e seu volume. Tais princípios permitem que ele identifique as malformações congênitas do músculo cardíaco do bebê a tempo e planeje com antecedência as táticas de entrega mais apropriadas.

O momento da detecção e frequência cardíaca do feto

Detectar o batimento cardíaco do bebê já pode estar nos estágios iniciais. Com a ajuda de um sensor ultrassonográfico abdominal comum, o médico determinará os batimentos cardíacos às 5 semanas de gestação eo sensor vaginal permitirá que você faça isso em 3 a 4 semanas, isto é, quase imediatamente após o primeiro golpe do coração pequeno (veja o cálculo da duração da gravidez - calculadora).

A freqüência cardíaca do feto varia não só dependendo de sua atividade, mas também varia com a duração da gravidez.

  • No período de 6 a 8 semanas, a frequência dos impactos é de 110 a 130 por minuto
  • de 8 a 11 semanas pode aumentar para 190 cursos
  • a partir de 11 semanas é mantido na faixa de 140-160 tiros, com pequenos desvios para um lado ou outro.

O médico avalia não apenas os batimentos cardíacos fetais em semanas, mas também leva em consideração fatores adicionais (doenças maternas e infantis, o tempo de audição e a fase da atividade do bebê).

Causas de distúrbios do ritmo cardíaco

  • Termo pequeno (menos de 4 semanas)
  • Estado normal do embrião (100-130 batimentos por minuto)
  • Com uma frequência abaixo de 80 batimentos - o risco de perder a gravidez
  • Hipóxia fetal crônica
  • Reação do feto à compressão do cordão umbilical
  • Hipóxia crônica ou aguda
  • Compressão de esmagamento no momento da contração
  • Mais frequentemente - uma variante da norma
  • Às vezes - violação da placentação
  • A reação do feto aos seus próprios movimentos, estresse mãe
  • Hipóxia fetal crônica
  • Hipóxia crônica ou aguda
  • Reação a uma agitação ou luta
  • Transdutor de ultrassom de curto prazo ou desatualizado
  • Obesidade da mãe
  • Defeitos cardíacos e vasos sanguíneos do feto
  • Obesidade da mãe
  • Insuficiência feto-placentária
  • Placenta, localizada na parede frontal (previa)
  • Escoamento de água ou escoamento de água
  • Desconfortável para ouvir a localização do feto
  • Malformações do coração ou vasos sanguíneos
  • Contrações ativas
  • Hipóxia fetal
  • Transdutor de ultrassom de curto prazo ou desatualizado
  • Desvanecimento da Gravidez
  • Iniciando o aborto
  • Defeito do sensor CTG ou local de auscultação incorreto
  • Morte fetal pré-natal
  • Defeito do sensor CTG ou local de auscultação incorreto
  • Morte fetal pré-natal

Estabelecendo o fato de desenvolver gravidez

Após o primeiro atraso da menstruação e o aparecimento de duas tiras acarinhadas, a gestante geralmente é enviada para uma ultrassonografia. Com a ajuda de dispositivos modernos já na terceira semana de gravidez, você pode ouvir a batida freqüente do coração de um pequeno embrião. Se no primeiro ultrassom o batimento cardíaco fetal não for ouvido se houver um óvulo fetal no útero, isso não é motivo para pânico. Normalmente, ao reexaminar uma semana depois, o embrião crescido permite que você ouça o som do seu coração. Mas, em alguns casos, o batimento cardíaco não aparece e o óvulo fertilizado é deformado. Esta condição é chamada de aborto retido. Neste caso, com a ajuda de medicamentos hormonais, produzir um aborto médico (complicações), e uma nova tentativa de engravidar é recomendada em 3-6 meses.

Avaliação fetal

O coração do bebê reage às menores mudanças no mundo ao seu redor. Stress, doença ou atividade física da mãe, o estado de sono ou atividade fetal, a concentração de oxigênio no ar ambiente é instantaneamente refletida no ritmo cardíaco. Mas essas mudanças são temporárias. Se o coração bate muito rápido por um longo tempo, isso indica uma violação do fornecimento de sangue ao feto, a chamada insuficiência placentária. Na maioria das vezes é crônico. Em casos raros, as habilidades compensatórias do bebê estão esgotadas, o coração começa a bater mais devagar do que a norma, o que indica uma deterioração em sua condição. Em tais casos, a entrega de emergência é frequentemente necessária. A escolha do tratamento depende em grande parte de qual semana o batimento cardíaco fetal se torna patológico.

Monitorização fetal durante o parto

No momento do parto, a criança experimenta enormes tensões, pressão e deficiência de oxigênio. Na maioria dos casos, seu sistema cardiovascular resolve com sucesso essas dificuldades. Mas, às vezes, ocorre o clampeamento do cordão umbilical, ruptura da placenta ou outras condições de emergência que exigem atenção médica imediata. Portanto, no parto, verifique os batimentos cardíacos da criança após cada contração, para não perder os sinais de uma falta aguda de oxigênio.

Métodos de Escuta do Batimento Cardíaco Fetal

Este é o primeiro método usado durante a gravidez. Na condução do estudo, juntamente com a determinação da freqüência cardíaca, o médico avalia o tamanho do feto, o estado da placenta, e dá uma conclusão abrangente. Escute com especial atenção os tons de coração e estude a estrutura do coração em defeitos de desenvolvimento em uma mulher grávida e o nascimento de crianças com defeitos do sistema cardiovascular no passado. É muito importante identificar anormalidades na estrutura e funcionamento do coração durante infecções realizadas pela mãe durante a gravidez.

Auscultação

Isso é ouvir sons do coração com um estetoscópio obstétrico especial. Determinar a pulsação desta maneira pode, de 18-20 semanas da gravidez. Um médico experiente pode determinar a freqüência cardíaca aproximada, clareza de tons e o local de sua melhor audição com a ajuda de um tubo. Mas mesmo uma pessoa sem formação médica é capaz de detectar os batimentos cardíacos e contar seu número por minuto usando um cronômetro.

Em alguns casos, a auscultação com um estetoscópio é difícil ou não é possível:

  • mulher grávida com excesso de peso
  • no local da placenta na parede frontal do útero (então o barulho dos vasos impede a ausculta)
  • com muito pouco ou muito líquido amniótico

Cardiotocografia (CTG)

Método muito informativo para avaliar o batimento cardíaco do bebê. Usando este procedimento, é possível nos estágios iniciais detectar a falta de oxigênio do feto e tomar as medidas apropriadas (ver transcrição da CTG fetal durante a gravidez).

O aparelho CTG é um sensor ultrassônico que envia e captura os sinais refletidos do coração fetal. Todas as alterações na frequência cardíaca são gravadas em fita. Juntamente com o sensor principal e instale o sensor de contrações uterinas. Ele mostra a atividade do útero, que é especialmente importante no processo de parto.

Em Nos últimos anos, tem havido sensores especiais de movimentos fetais, às vezes uma mulher grávida pode consertá-los por conta própria usando um botão separado. Todas as informações recebidas dos sensores são exibidas na fita. A duração do procedimento CTG é de 50 a 60 minutos. Este tempo geralmente é suficiente para capturar os momentos de atividade e sono do bebê. Em casos especiais, os sensores são presos ao ventre de uma mulher grávida e deixados por um dia.

Para analisar o batimento cardíaco fetal, a gestação desempenha um papel muito importante. O primeiro estudo CTG é realizado após 32 semanas, uma vez que antes desta data os dados não serão informativos. É após 31-32 semanas que a relação entre atividade motora e atividade cardíaca do feto é formada. Normalmente, uma mulher sofre CTG duas vezes durante a gravidez (às 32 semanas e imediatamente antes do parto). De acordo com o testemunho pode ser realizado CTG um número ilimitado de vezes, como o procedimento é inofensivo.

A decodificação da fita CTG é realizada por um médico que compara os resultados deste estudo com dados e análises ultrassonográficas. A cardiotocografia sozinha não é uma fonte de diagnóstico definitivo.

O "bom" CTG inclui os seguintes parâmetros

  • freqüência cardíaca fetal em média de 120 a 160 batimentos por minuto.
  • em resposta a perturbações, a freqüência cardíaca aumenta
  • Não há contrações do batimento cardíaco ou estão presentes em quantidades mínimas.

Todos estes parâmetros, o dispositivo analisa de forma independente e fornece o resultado na forma de um índice especial PSP. Normalmente, não excede a unidade. Mas muitos outros fatores afetam o funcionamento do coração do bebê, que apenas um médico pode avaliar.

Como o sistema cardiovascular fetal se desenvolve?

Em um embrião humano, o coração se desenvolve a partir de uma única folha da camada mesodérmica (visceral). Aproximadamente 14 dias após a concepção, o coração começa a se desenvolver. O desenvolvimento inicial ocorre no colo do feto. Devido ao fato que o tamanho do bebê durante este período não é mais do que 2,5 mm, não é possível examinar o começo do desenvolvimento do sistema cardiovascular no ultrasom.

Dois pares de folhas rudimentares do coração começam a se formar na frente do intestino. 7-10 dias após o estágio inicial, as folhas começam a se aproximar lentamente, o que é o começo da formação do tubo cardíaco, que é chamado de coração simples.

Após 5 a 6 semanas de gestação, uma ultrassonografia pode ser usada para considerar uma curva tipo S, que é considerada um protótipo do coração. É neste momento que o septo transverso se desenvolve no coração, que o divide em duas câmaras.

Após 6 semanas, um septo longitudinal é formado no coração do bebê, que divide a cavidade do coração em três câmaras. Através do septo cardíaco primário e interatrial, o sangue começa a ser bombeado da direita para o átrio esquerdo. Durante este período, o primeiro batimento cardíaco do feto pode ser ouvido no ultrassom.

Depois disso começa o estágio final de dividir o tronco arterial em duas partes: a aorta e o tronco pulmonar. Além disso, ocorre a germinação da partição divisória no ventrículo e sua conexão com a partição principal localizada entre os dois ventrículos. Por um período de 8 semanas a partir do momento da concepção, o coração fetal já está dividido em 4 câmaras separadas.

No processo de formação do coração, ocorre a descida gradual da parte inferior do pescoço até a região do esterno.

O coração fetal começa sua formação a partir de 5 a 6 semanas após a concepção. É a partir deste momento que existe a necessidade de ouvir constantemente os batimentos cardíacos da criança. Isso é necessário para que, em caso de violação, ele seja identificado o quanto antes.

A característica da ultra-sonografia do coração do embrião

Nos estágios iniciais da gravidez, o batimento cardíaco fetal só pode ser determinado por ultrassonografia transvaginal. Este método consiste no fato de que um sensor sensível especial é inserido através da vagina de uma mulher grávida. No curso normal da gravidez e no desenvolvimento fetal, o batimento cardíaco na ultrassonografia pode ser ouvido por cerca de 5 a 6 semanas. de gravidez.

Na medicina moderna, o método mais comumente usado é o ultra-som transabdominal. Sua essência reside no fato de que o sensor é sobreposto na superfície do abdome de uma mulher. Este método permite determinar o batimento cardíaco da criança em 6-7 semanas após a concepção.

Em diferentes períodos após a fertilização, o coração da criança se contrai com diferentes freqüências:

  • 6-8 semanas - a freqüência cardíaca do bebê varia entre 110-130 batimentos.
  • 9-10 - 170-190 batimentos por minuto,
  • depois de 10 semanas - 140-160 tiros durante 1 minuto.

A realização de uma ultrassonografia durante a gravidez torna possível não apenas determinar a frequência da contração cardíaca, mas também sua condição, tamanho e anatomia. Portanto, em nenhum caso devemos negligenciar a conduta deste procedimento.

Para um grande número de mulheres que não podem engravidar pelo método tradicional, a fertilização in vitro dá uma chance à maternidade.

A essência desse método está no fato de que, em certo período de ovulação, oócitos maternos são coletados e o homem dá espermatozóides. A fertilização de vários ovos é realizada artificialmente. No momento da divisão celular dos embriões, especialistas plantam um óvulo fertilizado no útero feminino.

Через 21 день после подсадки проводится первое вагинальное ультразвуковое исследование, основная цель которого заключается в определении беременности женщины. Если эмбрион прижился, и женщина забеременела, специалисты постоянно наблюдают за женщиной.

Услышать сердцебиение плода после ЭКО можно на 31 неделе после подсадки эмбриона. No caso do batimento cardíaco da criança, a gestante é registrada no ginecologista obstetra.

Possíveis patologias

Uma criança que ainda está no útero é extremamente sensível a mudanças em seu humor e bem-estar. Portanto, a freqüência de contração do coração após a 11ª semana de concepção pode variar entre 140-160 AVCs. A amplitude de oscilação máxima permitida não deve exceder 5 a 25 choques.

No caso em que a amplitude é maior do que a taxa permitida, vale a pena determinar a causa do batimento cardíaco rápido. Entre estes pode ser o estado nervoso de uma mulher, sua insônia ou mau humor. Se o motivo for outra coisa, você deve imediatamente descobrir sua origem e, se necessário, proceder ao tratamento.

Uma das causas mais frequentes de aumento da freqüência cardíaca (taquicardia) do feto é a hipóxia (falta de oxigênio da criança). Por freqüentes contrações do coração, o corpo da criança tenta repor uma quantidade insuficiente de oxigênio no sangue.

Não menos perigosa é a desaceleração da frequência cardíaca fetal. Se esse número atingir 120 ou menos, podemos dizer que a criança desenvolve bradicardia.

A possibilidade de determinar o tom de coração silenciado não é excluída. A causa dessa situação pode ser a obesidade de uma mulher, uma posição anormal do feto no útero, uma quantidade insuficiente de água, etc. Em qualquer caso, é necessário determinar a causa da patologia o mais rápido possível.

Nem devemos negligenciar o fraco batimento cardíaco do embrião. Nos estágios iniciais, isso pode indicar um aborto. Se esta patologia foi encontrada em uma mulher nos estágios posteriores, isso pode sinalizar uma hipóxia crescente e progressiva do feto.

Bastante muitas vezes acontece quando a batida do coração fetal não se escuta no ultrasom no período de 12 semanas. Isso indica que uma mulher tem uma gravidez não desenvolvida. Neste caso, você deve tomar imediatamente todas as medidas necessárias para determinar com precisão o aborto retido e, se houver, para se livrar do feto cirurgicamente.

Uma questão extremamente importante não é a semana em que o batimento cardíaco do embrião é determinado, mas qual é a sua qualidade e frequência. A partir destes fatores depende do desenvolvimento do feto durante a gravidez mulheres, bem como a saúde da saúde futura.

Métodos para determinar a frequência cardíaca fetal

  • Ausculta - o batimento cardíaco é determinado usando o instrumento obstétrico do estetoscópio, que é um tubo oco. Esta técnica permite calcular o número de batidas, ouvir a clareza dos tons por cerca de 18-20 semanas. Em alguns casos, a ausculta é ineficaz: se uma mulher grávida está acima do peso, o líquido amniótico é grande ou pequeno demais, a localização da placenta dificulta a escuta.
  • Cardiotocography - a atividade cardíaca investiga-se por meio de um dispositivo médico especial equipado de um sensor ultrasônico. Este dispositivo captura o batimento cardíaco da criança e captura esses dados em fita CTG. As informações mais completas e precisas sobre o número de batimentos cardíacos e o desenvolvimento fetal podem ser obtidas no início do segundo trimestre (32-33 semanas) de gestação, pois nesse período há uma clara relação entre a atividade motora e cardíaca do bebê.
  • O ultra-som é o método de diagnóstico mais informativo, mesmo no início da gravidez. O ultra-som determina o tamanho do feto, o estado e a estrutura da placenta, é calculado quantas vezes por minuto o coração se contrai. Além disso, o ultra-som mostra a presença de várias anomalias e defeitos no desenvolvimento dos órgãos da criança.

A futura mãe pode ver a primeira imagem do bebê na tela do monitor da máquina de ultra-som. Além disso, por um período de 13 semanas ou mais, fica claro qual sexo um bebê nascerá: um menino ou uma menina.

Quanto tempo você pode ouvir um batimento cardíaco fetal em um ultra-som? Existem duas maneiras de estudar: abdominal e transvaginal. O primeiro método permite que você ouça batimentos cardíacos por um período de seis semanas. Na segunda versão da pesquisa, o trabalho do coração é fixado na quinta semana de gestação.

  • A ecocardiografia é um tipo de ultrassonografia. A indicação para o procedimento é a suspeita de anomalias e defeitos na estrutura e desenvolvimento do coração do embrião. No processo da ecocardiografia, a estrutura anatômica e as características do coração são determinadas, todas as suas estruturas são consideradas em detalhe.

O chamado modo Doppler de operação da máquina de ultra-som permite que você estude a velocidade e a direção do fluxo de sangue através dos vasos e válvulas, rastreie os ritmos cardíacos. No final do exame, o médico faz uma conclusão e faz recomendações.

Como funciona um pequeno coração?

Quando o batimento cardíaco fetal é ouvido no ultrassom? Nos primeiros três meses, a frequência cardíaca muda de acordo com a idade do embrião.

Os primeiros batimentos cardíacos podem ser determinados nos primeiros estágios da gravidez.

Os indicadores normais devem ser os seguintes:

  • 4-6 semanas - o número de batidas por minuto não exceda 80-85 vezes,
  • a partir do início da sétima semana, esse número aumenta e se torna igual a 100-130 batimentos por minuto,
  • em um período de 8 a 10 semanas, o coração bate com uma frequência de 170-190 batimentos por minuto,
  • A partir de 11-13 semanas e até o final da gravidez, o número de batimentos cardíacos varia na faixa de 140-160 vezes.

Um acentuado aumento ou diminuição da atividade do coração fala de quaisquer perturbações no desenvolvimento do feto, o aparecimento de fatores negativos dentro do útero da mãe (suprimento de sangue insuficiente, hipóxia, deformação da placenta, etc.). A fim de evitar o desenvolvimento de patologias em uma criança, uma mulher grávida é recomendada exames regulares por um especialista.

Como ouvir o coração do bebê você mesmo?

Para ouvir o som do coração de um bebê também pode estar em casa, basta comprar um dopler fetal. Este detector de batimentos cardíacos fetais portátil permitirá determinar com precisão o número e a frequência das contrações do coração, para acompanhar a atividade do coração ao longo do tempo.

O dispositivo está equipado com fones de ouvido e um alto-falante embutido, fácil de usar. Sua desvantagem é o alto custo e as limitações de uso (alimentado por bateria). Recomenda-se usar tal dispositivo a partir da 12ª semana de gravidez.

Em que semana você pode ver o batimento cardíaco fetal no ultrassom?

Diagnósticos de ultra-som no primeiro trimestre da gravidez formam uma compreensão geral do desenvolvimento do feto. O primeiro estudo é realizado de 11 a 14 semanas, mas há situações em que o diagnóstico precoce é necessário para confirmar a gravidez e a vida do bebê. Neste caso, um indicador importante é o batimento cardíaco da criança, que você pode ouvir em uma semana específica, e qual delas você aprenderá abaixo.

Qual é o batimento cardíaco fetal no ultrassom?

O desenvolvimento do coração em um pequeno embrião ocorre a partir de uma folha do mesoderma (são 3 no total) - visceral. A partir do momento da fertilização em cerca de 2 semanas, o início do músculo cardíaco se desenvolve no pescoço do bebê. Se você fizer um ultrassom durante esse período, o médico não poderá avaliar o estado do sistema cardiovascular e tirar conclusões sobre a saúde do feto, uma vez que o tempo ainda é pequeno e o coração não é visível na tela.

O tempo passa, a criança já tem 5 semanas desde a concepção, e seu coração sigmoide é apresentado com uma curva em forma de S. Neste momento, o desenvolvimento da partição, tanto interna quanto transversal, também ocorre, tornando o órgão uma câmara dupla. O desenvolvimento adicional das partições longitudinais faz o músculo de coração três câmaras, e as partições aparecidas formam um buraco oval no qual o sangue se bombeia.

Assim começa o batimento cardíaco fetal e já é claramente visível no exame de ultra-som.
Quando o primeiro batimento cardíaco chega, a mãe naturalmente não ouve e não sente. Sim, e começa a bater não bruscamente, mas gradualmente, como se ajustasse seu ritmo. No processo de colocação do órgão, um pequeno tecido será melhorado, o que no futuro se tornará os ventrículos do coração.

O batimento cardíaco fetal não é regulado pelo sistema nervoso e não está de forma alguma interligado a ele. Depende do possível subdesenvolvimento do tecido nervoso. A futura mãe, indo a um ultra-som extraordinário, se pergunta quando um batimento cardíaco aparece e se ela pode escutar essa semana. A resposta a essas dúvidas é bem simples. Você pode ver o primeiro batimento cardíaco no monitor, a partir da semana 6, você pode ouvi-lo uma semana antes (dependendo do poder do equipamento de ultra-som).

Por que o coração fetal é ouvido?

O batimento cardíaco fetal aparece cedo, você pode ouvi-lo em 5-6 semanas, e se o exame é realizado com sensores transvaginais modernos, então é provável que um evento como esse seja de 4 semanas.
Quando um médico envia uma mulher para um exame de ultra-som, essa ação é realizada com vários objetivos:

  1. Estabelecer o fato de desenvolver gravidez. No momento em que a mulher descobre as duas tiras cobiçadas no teste, ela imediatamente vai ao médico, onde pode ser receitada uma ultrassonografia para confirmar o fato da gravidez e seu desenvolvimento normal. Neste caso, estamos falando em prender o óvulo à parede do útero e excluir a gravidez ectópica. É então que a futura mãe pode ouvir pela primeira vez o batimento cardíaco de um bebê, se isso não aconteceu, você não deve se preocupar muito, às vezes simplesmente não permite um pequeno período para avaliar adequadamente a condição da criança.
  2. Para avaliar a condição do feto. O coração de um bebê é como uma esponja que absorve todos os irritantes. O estresse transferido da mãe, sua alimentação inadequada e estar ao ar livre, distúrbios do sono, etc., podem afetar o batimento cardíaco e, mais precisamente, seu aumento ou diminuição. A manifestação temporária de tal momento não possibilita fazer diagnósticos, mas se esse fenômeno já se arrasta por um longo período, pode-se pensar em alguma falha no desenvolvimento do sistema cardiovascular e distúrbios circulatórios. A insuficiência placentária esgota as capacidades compensatórias da criança e, portanto, sua condição pode piorar a cada dia. Se o prazo permitir, os médicos decidem a questão da entrega de emergência.
  3. Avaliação da condição da criança no nascimento. Durante o nascimento, o bebê está passando por uma carga muito forte no corpo. No processo final, é espremido, hipóxia, etc. O CTG e o rastreamento da frequência cardíaca permitem que os médicos observem e avaliem uma criança durante o parto e, no caso de situações difíceis, tomem a decisão certa, o que às vezes salva a vida das migalhas e da própria mulher.

Quais métodos são usados ​​para ultra-som?

O batimento cardíaco do bebê é ouvido não só em ultra-som, mas também quando se utiliza outros métodos de exame. No momento, existem vários tipos de diagnósticos que permitem que você escute os batimentos cardíacos durante a gravidez:

Ultra-som. Este método é o mais comum e muito conhecido sobre isso.

  • Auscultação O batimento cardíaco fetal por curtos períodos com um estetoscópio obstétrico não é audível. Mas a partir da 18ª semana, este dispositivo torna-se um assistente indispensável do ginecologista na gestão da gravidez. Audição experiente o médico determina o número aproximado de freqüência cardíaca do bebê, clareza de tons e o melhor lugar para ouvir. Em alguns casos, esse tipo de diagnóstico pode ser difícil devido à localização anterior da placenta, à obesidade da grávida e à quantidade não fisiológica de líquido amniótico.
  • CTG. A cardiotocografia é o método mais informativo de obtenção de dados sobre a freqüência cardíaca do bebê. Com a ajuda deste dispositivo, patologias como hipóxia, indicando uma violação durante a gravidez, são identificadas durante curtos períodos. Isso permite que você tome medidas de emergência para eliminar o fator que causou a hipóxia do bebê. O procedimento leva cerca de uma hora, durante o qual a gestante deve ficar parada. Os médicos têm tempo para avaliar a fase de atividade e sono da criança e fazer uma conclusão médica.
  • Ecocardiografia. Este tipo de estudo envolve o estudo do músculo cardíaco do bebê, começando às 18 semanas com suspeita de defeitos em desenvolvimento.

Em risco estão as mulheres com esses fatores:

  • há crianças com defeitos cardíacos
  • cardiopatia congênita também é observada na mãe,
  • retardo de crescimento intra-uterino
  • mulheres com mais de 40 anos
  • história de infecções passadas.

A pesquisa completa permite estudar o estado dos vasos sanguíneos, a natureza do fluxo sanguíneo, bem como a estrutura do próprio órgão.

A medicina moderna fez grandes progressos na qualidade do diagnóstico pré-natal. Pela natureza do batimento cardíaco, os médicos enviam um estudo mais detalhado do bebê, onde pode ser identificada qualquer malformação.

Em alguns casos, é possível eliminá-lo mesmo no útero, em outras variantes do desenvolvimento, os médicos dão recomendações para outras ações. Nas situações mais desesperadoras, uma mulher pode ser oferecida um aborto por razões médicas. Ela tem o direito de concordar ou recusar tal oferta.

Quais patologias são detectadas pelos resultados do batimento cardíaco?

O batimento cardíaco fetal é um indicador importante, portanto, quando você o ouve, pode tirar algumas conclusões sobre o desenvolvimento do feto. O momento mais trágico e triste é a ausência de batimentos cardíacos fetais por um período de mais de 8 semanas. Isso indica uma gravidez congelada e, segundo as estatísticas, esse fato é observado em quase 30% dos casos.

perdeu o aborto 2 semanas

Você pode entender uma mulher quando ela espera ver um coração batendo no monitor, para ouvir sua batida, mas se isso não acontecer, significa que algo deu errado no desenvolvimento do bebê e ele não era viável.

É necessário lidar com essa perda e preparar-se mentalmente para a próxima gravidez, que você pode começar a planejar após seis meses de uma tentativa frustrada. Posteriormente, a ausência de contrações cardíacas pode indicar morte fetal pré-natal ou um sensor inoperante. Para evitar diagnósticos incorretos, vale a pena reexaminar para confirmar ou negar esse fato.

Além disso, mesmo que os batimentos cardíacos estejam presentes, pode-se presumir o número de derrames de complicações prováveis.

  1. Por um curto período de tempo
  2. Depois de 1 termo
  3. No final da gravidez
  4. Menos de 120 batimentos cardíacos
  5. FC com menos de 80 batidas. No momento, ameaça a perda da gravidez. A taxa para tal período é considerada em torno de 120-130.
    Durante este período, uma pequena frequência cardíaca indica hipóxia do feto ou compressão do seu cordão umbilical.
  6. Quando o bebê é formado, e no ultra-som é claro que a freqüência cardíaca é pequena, isso pode indicar hipóxia crônica ou compressão do cordão umbilical durante um ataque.
  7. Batimentos cardíacos surdos, mal aproveitados durante o exame, esta opção é encontrada na obesidade na mãe e na ultrassonografia transabdominal.

Pode haver vários motivos:

  • Obesidade da mãe
  • localização placentária na parede uterina anterior,
  • insuficiência placentária,
  • falta de água ou, inversamente, água alta.
  • A reação do bebê para uma agitação ou luta.
  • Mais de 170 acidentes vasculares cerebrais.Na maioria das vezes, esta circunstância é a norma, em alguns casos, isso pode indicar uma violação da circulação placentária.Neste caso, uma reação às condições estressantes da mãe, próprio movimento ou hipóxia crônica do bebê.
  • A fase ativa de contrações ou hipóxia.

De qualquer forma, antes de tirar conclusões precipitadas, é necessário passar por mais de um exame e visitar vários médicos. De fato, no momento em que o médico ouve o batimento cardíaco fetal, ele leva em conta fatores importantes na forma de doenças crônicas da mãe, o tempo do exame e a fase de atividade do bebê.

Os diagnósticos de ultrassonografia, CTG e ausculta permitem que você ouça as primeiras batidas do coração de um bebê, o que para os pais é um evento muito aguardado e incrível. Em um estado de progresso, dispositivos especiais foram inventados, com a ajuda de uma mulher grávida que poderia ouvir os batimentos cardíacos de seu bebê enquanto estava em casa. E isso, você vê, é muito reconfortante e nos aproxima de uma criança tão esperada.

Bebê, durante a gravidez, experimentando as mesmas emoções que a mãe. É necessário manter uma conexão espiritual e aderir ao ritmo correto da vida para o desenvolvimento normal da criança.

Causas do CTG "ruim"

  • A hipóxia (privação de oxigênio) do feto é a causa mais comum de alterações no CTG.

Se o bebê não tem ar, então seu coração começa a trabalhar duro, a freqüência de contrações aumenta. Em resposta a uma briga ou a um movimento próprio, o bebê pode reagir reduzindo os batimentos cardíacos, o que também não é a norma.

  • Pressionar o cordão umbilical na cabeça do feto ou ossos causa mudanças transitórias na fita. Eles parecem o mesmo que com a falta de oxigênio, mas a criança se sente bem e não sente a falta de oxigênio.
  • Sensores conectados incorretamente

Se, enquanto estiver a ouvir os batimentos cardíacos fetais, tiver sido revelada hipoxia, confirmada por outros métodos, o médico prescreve o tratamento ou realiza um parto de emergência (dependendo do período e condição do feto).

Ecocardiografia

Эхокардиографией используется на 18-28 неделе беременности только при подозрении на развитие пороков сердца у ребенка. Это метод УЗИ, изучающий особенности кровотока и строения сердца. Она показана если:

  • у женщины есть уже дети с пороками сердца
  • есть врожденные пороки сердца у самой матери
  • перенесенные инфекционные заболевания во время этой беременности, особенно в 1 триместре
  • женщине более 38 лет
  • у беременной сахарный диабет
  • задержка внутриутробного развития плода
  • detectou malformações do feto em outros órgãos e há suspeita de defeitos cardíacos congênitos

O método de ecocardiografia é usado como um ultra-som bidimensional, e outros modos de scanner de ultra-som são usados: ultra-som unidimensional e modo Doppler. Essa combinação de técnicas ajuda a examinar minuciosamente a estrutura do coração e a natureza do fluxo sanguíneo em grandes vasos.

É possível determinar o sexo do bebê por batimentos cardíacos?

A maioria das mulheres ocupa uma posição interessante, e até mesmo alguns médicos acreditam que a freqüência cardíaca do bebê no útero pode determinar seu sexo. Por alguma razão, existe a crença de que nas meninas o coração “bate”, isto é, bate 150 a 160 vezes por minuto, e nos meninos a frequência das contrações é de 135 a 150 batimentos. Essa hipótese não tem justificativa científica, de modo que o soalho dessa maneira pode ser adivinhado com uma certeza de apenas 50%.

A freqüência cardíaca fetal reflete a capacidade do corpo de lidar com uma deficiência de oxigênio. A afiliação de gênero não afeta essa capacidade. Se a gestante quiser saber antecipadamente que cor da fralda comprar, você pode entrar em contato com um bom especialista em ultrassonografia que pode determinar o sexo do bebê com grande precisão.

Você consegue ouvir o batimento cardíaco fetal sozinho?

Se a futura mãe deseja ouvir o coração de seu bebê, não é necessário fazer uma visita extraordinária à clínica pré-natal. Existem várias maneiras de ouvir o som de uma vida em desenvolvimento.

Auscultação com um estetoscópio de acesso obstétrico para todos absolutamente. Isso requer um tubo obstétrico (que custa bastante), bem como um assistente atento e paciente. Se ele não é médico, é improvável que ele ouça o coração antes da 25ª semana de gravidez.

A principal coisa - o treino diário. Então, um dia, um marido, mãe ou outro dono de um estetoscópio será capaz de ouvir os sons tão esperados do batimento cardíaco. É importante aprender a distingui-los dos sons do movimento fetal, pulso ou peristaltismo da mãe.

Doppler Fetal - Detector de Batimentos Cardíacos

Se não houver tempo para treinamento em ausculta, você pode comprar um detector de ultrassom portátil - doppler fetal. Este dispositivo funciona com base no princípio de um aparelho CTG convencional, mas não grava uma imagem gráfica no filme. Muitas vezes, os auscultadores do dispositivo são vendidos para uma audição confortável. Ouvir o batimento cardíaco deste dispositivo já pode ser 8-12 semanas, mas os médicos recomendam usá-lo muito mais tarde, quando necessário, o estudo não deve demorar mais de 10 minutos.

  • capacidade de ouvir batimentos cardíacos fetais às 12 semanas de gravidez
  • facilidade de uso
  • a possibilidade de uma mulher grávida ouvir o coração trabalhar de forma independente, sem um assistente
  • alto custo
  • restrições de uso.

Apesar da segurança do Doppler, tudo deve ser respeitado e não usar o dispositivo com freqüência e por um longo tempo.

Colocando o ouvido no estômago

Quando o batimento cardíaco fetal é audível? Nos estágios finais da gravidez (após 30 semanas), você pode ter certeza de que a freqüência cardíaca fetal é normal simplesmente colocando o ouvido na barriga da mulher grávida, mas depende da gordura corporal da mulher. É necessário ouvir o coração da criança em um determinado lugar do abdômen, dependendo da localização do feto no útero. Se o bebê está de cabeça para baixo, então seu coração é melhor ouvido abaixo do umbigo da mulher, das costas da criança. Quando a apresentação pélvica, ouvir os tons melhor sobre o umbigo. Se a gravidez é múltipla, então o coração de cada criança pode ser ouvido em diferentes partes do abdômen.

Casos de patologias graves que causam batimentos cardíacos irregulares são raros. A natureza decretou que a grande maioria das gravidezes termina no nascimento de uma criança totalmente saudável e de pleno direito. Portanto, em paralelo com a observação de um médico, você precisa ouvir a vida interior emergente e aproveitar a futura maternidade.

A taxa de batimentos cardíacos no feto em diferentes fases da gravidez

A cada semana de desenvolvimento do embrião na cavidade uterina, a frequência de seus batimentos cardíacos muda, o que é causado pelo desenvolvimento progressivo do sistema nervoso autônomo, responsável pelo funcionamento do coração. Abaixo está uma tabela de batimentos cardíacos fetais por semana de gravidez.

Termo de gravidez (obstétrica)

A frequência cardíaca do futuro filho é normal (batimentos / min)

Às 5 semanas de gestação, a frequência cardíaca do feto é aproximadamente igual à frequência cardíaca da mãe, isto é, 80-85 batimentos / min. Dentro de um mês todos os dias, esse indicador aumenta em várias batidas. Assim, até o final do primeiro trimestre da gravidez, a frequência cardíaca da criança é de 170 a 175 batimentos / min.

A partir da 15ª semana de gravidez e até o final de todo o período de gestação, o ginecologista verifica regularmente, em todas as consultas na clínica pré-natal, o trabalho do coração do bebê no útero ouvindo com um estetoscópio através da parede abdominal anterior, usando ultra-som, doppler portátil. A partir da 15ª semana de gravidez, o número normal de batimentos cardíacos fetais por minuto não deve exceder 160-170 batimentos / min, se essas taxas forem mais altas, então a fome de oxigênio do bebê pode ser suspeita, e se o coração estiver reduzido a menos de 130 batimentos / min, eles estão falando hipóxia, que pode ameaçar o desenvolvimento e até mesmo a vida de uma criança. O controle rigoroso da freqüência cardíaca para o bebê também é necessário no processo de entrega, especialmente durante os momentos de contrações e tentativas, normalmente 140-160 batimentos / min. Há indicações que exigem monitoramento contínuo do batimento cardíaco da criança no processo de entrega pelo aparelho CTG, que incluem:

  • atraso de crescimento intrauterino da criança no contexto de hipoxia grave,
  • gravidez múltipla (parto natural 2 ou mais fetos),
  • estimulação da atividade laboral com um gotejamento de ocitocina,
  • anestesia epidural
  • gravidez pós-termo
  • parto, que começou antes da 37ª semana de gravidez,
  • doenças crônicas na mãe, distúrbios no sistema nervoso.

O que devo procurar ao ouvir o coração de um feto?

A formação do coração no embrião começa nos estágios iniciais da embriogênese, e o trabalho desse corpo é um importante indicador do desenvolvimento da futura criança e de seu estado de saúde. A audição da frequência cardíaca do feto é necessária durante toda a gravidez e durante o trabalho de parto, uma vez que são estes indicadores que sugerem várias patologias do corpo da criança numa fase inicial do seu desenvolvimento.

Quando o batimento cardíaco fetal é ouvido no ultrassom? Apesar do fato de que a ruptura do coração do embrião começa em pulsação a partir do dia 21, uma ecografia pode ser usada para ouvir apenas 6 a 7 semanas de gestação, pois neste momento o tubo oco começa a se transformar em um órgão de quatro câmaras com dois ventrículos e dois átrios.

Ao ouvir o coração de um feto, preste atenção aos seguintes indicadores:

  1. Freqüência cardíaca - uma contração do coração que é mais do que 185 batimentos / min é chamada de taquicardia fetal e menos de 100 batimentos / min - bradicardia. Ambos os estados não são indicadores da norma e exigem esclarecimento da causa. A freqüência cardíaca fetal não deve exceder 170 batimentos / min no segundo e terceiro trimestres.
  2. Os sons do coração são normais em uma criança saudável que se desenvolve totalmente no útero, os tons de coração são claros e sonoros, na presença de malformações ou anormalidades de desenvolvimento, os cortes não são claramente ouvidos e borrados.
  3. Frequência cardíaca - em um feto saudável que se desenvolve de acordo com o período de gestação, as contrações miocárdicas são repetidas em intervalos regulares ritmicamente. Em caso de hipóxia aguda ou desenvolvimento anormal das válvulas cardíacas, são ouvidas arritmias e ritmo de galope.

Métodos de ouvir o batimento cardíaco de uma criança no ventre

Existem várias maneiras de ouvir a contração do coração do feto no útero, dependendo da duração da gravidez.

A partir da quinta semana de gravidez, é possível avaliar o trabalho do coração de um feto apenas com a ajuda de um sensor de ultrassonografia - transvaginal e transabdominal. Nos estágios iniciais da gravidez, uma ultrassonografia determina se há contração do coração, se o embrião se desenvolve e quantas batidas por minuto o miocárdio pulsa. Da semana 12 à semana 20, o médico avalia não apenas a freqüência cardíaca, mas também a localização do órgão, a presença de todas as câmaras e o trabalho das válvulas cardíacas. É nesses períodos de gestação no feto que a maioria dos defeitos cardíacos é revelada.

Um estetoscópio obstétrico é usado para avaliar os parâmetros de contração do músculo cardíaco após a 20ª semana de gestação. Em cada consulta na clínica pré-natal, o médico primeiro determina a localização da cabeça do bebê e sua posição no útero e, em seguida, aplica o tubo à parede abdominal anterior da mãe e ouve o som do coração fetal. Desde a segunda metade da gravidez, você também pode usar o stetofonendoskop, mas em obstetrícia raramente é recorreu a. No parto, o batimento cardíaco é tocado por um estetoscópio obstétrico a cada meia hora, e é imperativo que você preste atenção aos sons do coração antes e depois da luta.

Ouvindo o batimento cardíaco de uma criança por semana

Em que semana de gravidez você pode calcular a quantidade de batimentos cardíacos em um feto? A única maneira de fazer isso nos estágios iniciais só é possível com a ajuda de uma máquina de ultra-som. Se na 6ª semana não houver batimento cardíaco na tela do monitor, então existe uma chance de a gravidez ter parado em tais situações, a mulher precisa fazer um reexame em outro dispositivo.

Em que semana você pode ouvir uma contração do coração do feto através da parede abdominal? Você pode ouvir como o coração do bebê é reduzido através do abdome materno já a partir da 20ª semana de gravidez, anexando um estetoscópio obstétrico à parede abdominal anterior, mas primeiro você precisa determinar a posição do feto no útero e sua posição para saber de que lado e em qual altura colocar o tubo Caso contrário, nada será ouvido.

Por vezes, com a ajuda de um estetoscópio obstétrico, não é possível ouvir o coração de uma criança - isto pode dever-se a certas condições:

  • gravidez múltipla,
  • polidramnios
  • defeitos cardíacos em um feto,
  • excesso de peso e inchaço em uma mulher grávida,
  • fixação da placenta na parede abdominal anterior.

Em tais situações, use outra maneira de ouvir os parâmetros do coração do feto. Se durante o exame de ultrassonografia o médico suspeitar de defeitos cardíacos no feto, o procedimento de ecocardiografia fetal é adicionalmente prescrito para ser informativo de 20 a 28 semanas de gestação. Ecocardiografia permite estudar detalhadamente todas as partes do coração de uma criança, avaliar o fluxo sanguíneo eo funcionamento das válvulas, este procedimento é um estudo obrigatório para gestantes com idade acima de 35 anos e para aquelas gestantes que já tiveram filhos com defeitos cardíacos.

A partir de 28 a 30 semanas, todas as gestantes recebem um procedimento CTG para a parede abdominal anterior com um sensor especial que registra os parâmetros de batimento cardíaco do feto por um determinado período de tempo. Realizar repetidamente esse procedimento é necessário para mulheres com um curso complicado de gravidez, a saber:

  • toxicosis tardia,
  • a presença de cicatrizes no útero após cirurgia e cesárea no passado,
  • envelhecimento da placenta antes do tempo prescrito,
  • Doenças crônicas na futura mãe,
  • diminuir ou aumentar a quantidade de líquido amniótico,
  • retardo de crescimento intra-uterino,
  • prolongamento da gravidez por mais de 42 semanas.

Os valores de CTG são estimados em uma escala de 12 pontos: 9-12 pontos são a condição normal da criança, ele recebe oxigênio suficiente e se desenvolve totalmente, 6-8 pontos - há sinais de falta de oxigênio, CTG deve ser repetido a cada dois dias e, se necessário, prescrever tratamento para uma mulher grávida , 5 pontos e menos - há uma ameaça para a vida da criança, ele sofre de hipóxia aguda, uma mulher é obrigada a se submeter a uma cesariana. Durante o CTG, o ritmo basal e suas mudanças durante os movimentos da criança são determinados. Normalmente, o primeiro indicador da frequência cardíaca deve ser de 130-160 batimentos no estado de repouso do feto e até 190 batimentos durante as perturbações. Alterações no ritmo mostram o quanto os parâmetros da frequência cardíaca se desviam dos parâmetros basais em média, em um feto normal e saudável, não mais do que 5-25 batimentos / min.

Como ouvir os batimentos cardíacos fetais em casa?

Muitas mulheres grávidas estão interessadas, é possível ouvir o coração da criança em casa? É muito difícil, especialmente no início da gravidez. A partir da semana 25, um stetofonendoscope pode ser aplicado ao abdômen, para que a mãe possa ouvir os batimentos cardíacos do bebê batendo. O futuro pai pode ouvir os batimentos cardíacos do bebê desde o começo do terceiro trimestre da gravidez, colocando o ouvido na barriga da esposa. No primeiro trimestre, uma mulher pode ouvir independentemente o coração de uma criança com a ajuda de modernos dopadores fetais.

Como determinar o sexo do batimento cardíaco?

Existe uma teoria de que, pelo número de batimentos cardíacos por minuto em um bebê no útero, você pode determinar seu sexo - como se os meninos tivessem menos contrações do coração do que as meninas. Cientificamente, esse fato não é confirmado por nada, embora na ultrassonografia tenha sido de fato revelado que o coração do feto masculino bate igual e ritmicamente, enquanto nas meninas é um pouco caótico. A freqüência cardíaca pode mudar quando o bebê se move, muda a posição do corpo no útero e o estresse da mãe, então, contando o número de batimentos do coração do bebê, só se pode assumir um ou outro sexo.

A avaliação dos parâmetros dos batimentos cardíacos da criança no útero é parte integrante do monitoramento do curso normal da gravidez. Pela natureza e frequência dos batimentos cardíacos em uma criança, o médico pode suspeitar de violações em seu desenvolvimento e da presença de complicações na futura mãe.

Quando o feto tem um batimento cardíaco e quanto tempo ele pode ser ouvido

Mulheres que estão tentando engravidar por um longo tempo e finalmente receberem as cobiçadas 2 tiras no teste, chegando até mim na recepção, estão muito interessadas em quanto tempo os batimentos cardíacos fetais podem ser ouvidos na ultra-sonografia, e ficarem chateados se na semana de 5,5-6 eles falharem. pegá-lo.

O coração já é formado na terceira semana após a concepção. No início é um órgão tubular, que ao longo do tempo é dividido em 4 câmaras.

Os primeiros cortes ocorrem quando o embrião tem 3-4 mm de tamanho (aproximadamente no 21º dia após a fertilização). Na quinta semana, este ainda é um batimento arrítmico fraco, que não é registrado por transdutores de ultrassom. Durante esse período, o ritmo é estabelecido por um grupo de células que subsequentemente formam um nó sinoatrial. Mas desde 6,5 semanas, o ritmo está melhorando e o batimento cardíaco fetal aparece com uma freqüência de mais de 100 batimentos por minuto.

Com a fertilização in vitro (FIV), a contagem é feita a partir do dia em que os embriões são transplantados para o útero (em seguida, o batimento cardíaco pode ser capturado 5-5,5 semanas após o procedimento). A monitorização do desenvolvimento da gravidez nos estágios iniciais dessas mulheres é realizada usando avaliação dinâmica dos níveis de hCG.

Então, a velocidade da batida do coração de um pequeno coração gradualmente aumenta à 8-12a semana (até 170 / minuto), logo, em 6 meses, estabelece-se em 140 golpes por minuto.

Até a 19ª semana, o sistema nervoso vegetativo não afeta a taxa de contração. Mas a partir do dia 20, em resposta aos movimentos da criança no útero, a frequência cardíaca diminui reflexivamente. E o bebê reage com a aceleração do ritmo no período de vigília somente da 28a a 29a semana.

Características físicas da frequência cardíaca do embrião

A frequência cardíaca fetal é variável. O ritmo muda constantemente: durante os movimentos da criança no útero, durante o descanso, depois de comer a mãe, como reação à queda da glicose sérica.

Devido às peculiaridades do sistema circulatório do embrião em diferentes fases da gestação, o batimento cardíaco é determinado por vários fatores:

  • o estágio da formação das câmaras cardíacas,
  • a presença de anomalias estruturais,
  • o crescimento de fibras do sistema nervoso autônomo no miocárdio,
  • mudando o ciclo de descanso / atividade do feto,
  • nível de glicose no sangue da mãe
  • a quantidade de hemoglobina no sangue,
  • o estado do fluxo sanguíneo útero-placentário,
  • a presença de compressão do cordão umbilical,
  • condição de líquido amniótico
  • estado geral de saúde da mãe.

Tabela de indicadores normais para diferentes termos

A frequência cardíaca fetal varia dependendo da duração da gravidez. Até 9–10 semanas, a frequência aumenta progressivamente para 170–180 / min. E então, na 33ª semana, estabiliza gradualmente em torno de 140–160 / min.

Tabela de freqüência cardíaca fetal por semana de gravidez

Alguns dos meus pacientes estão tentando determinar o sexo do feto pela freqüência cardíaca fetal durante o primeiro ultrassom. Eles confiam na teoria de que o coração de uma menina bate na frequência de 150 a 160 por minuto e um menino bate em 140 a 150. Mas do ponto de vista da medicina, assim como minhas observações, as chances de adivinhar o sexo dessa maneira são de 50%: muitos fatores influenciam o ritmo do embrião, e não seu gênero. Além disso, essas figuras não se encaixam nas normas tabulares dos batimentos cardíacos fetais por semanas, correspondendo à data da primeira triagem ultrassonográfica.

Definição Home

Desenvolvimentos modernos no campo de equipamentos médicos oferecem dispositivos portáteis que registram a freqüência cardíaca fetal - monitores fetais.

Este dispositivo permite, independentemente do tempo e do local, determinar a frequência cardíaca do bebé ou apenas apreciar o som de um coração a bater.

O design do doppler é extremamente simples:

  • uma caixa pequena com um mostrador digital e botões de som, gravação e reprodução, alimentados por baterias,
  • diretamente o sensor que se conecta à base do fio,
  • наушники.

Определить сердцебиение при помощи фетального монитора можно уже с 12-й недели беременности.

Стоимость таких приборов в России — от 2 до 7 тысяч рублей. Более дорогие модели могут передавать звуковые волны в матку. Производители предлагают, проигрывая медленную музыку, успокаивать разбушевавшегося малыша в утробе.

Como usar um estetoscópio e o que é

O estetoscópio obstétrico (fetal) é o dispositivo mais simples para determinar o estado funcional de uma criança e diagnosticar sofrimento fetal, disponível em todas as clínicas pré-natais.

Ausculta do abdome de uma mulher grávida é realizada a partir do segundo trimestre durante cada uma de suas visitas ao obstetra-ginecologista.

Durante a ausculta pelo obstetra-ginecologista, o abdome de uma gestante com estetoscópio, além dos batimentos cardíacos da criança, são grampeados:

  • ruído peristáltico do intestino e do útero,
  • o som do sangue se movendo pelos vasos do cordão umbilical,
  • movimentos, tremores,
  • o batimento da aorta abdominal (deve coincidir completamente com o pulso da gestante).

As razões que tornam difícil ouvir a frequência cardíaca:

  • camada gordurosa significativa da parede abdominal anterior,
  • fixação da placenta na parede anterior do útero,
  • polidramnios

Técnica de execução: o estudo é realizado quando a gestante está deitada de costas. Antes de ouvir, eu determino a posição, posição, aparência e apresentação do feto (sua localização no útero em relação ao canal de parto). Neste depende o lugar onde você quer colocar um estetoscópio. O melhor de tudo, o batimento cardíaco pode ser ouvido do lado das costas do feto, entre as omoplatas.

Estetoscopio fetal com uma extremidade larga pressionada contra o estômago, e o segundo - com força no ouvido. A clareza, o ritmo de tons de coração determinam-se, o HR calcula-se durante 1 minuto.

Você também pode ouvir os batimentos cardíacos usando um estetoscópio padrão.

O exame ultra-sonográfico durante a gravidez é um método extremamente importante e confiável para diagnosticar anormalidades fetais, monitorar seu desenvolvimento e determinar táticas de entrega.

É seguro para mãe e feto, estudo rápido, acessível e informativo, que não requer preparação prévia (exceto para a bexiga cheia no início da gravidez).

A avaliação da freqüência cardíaca fetal durante a ultrassonografia é mais relevante até o segundo trimestre. Em seguida, o batimento cardíaco é tocado por um estetoscópio e CTG.

Além do ritmo, a ultrassonografia em diferentes períodos da gestação é determinada:

  • o número, posição e fixação do óvulo,
  • tamanho, estado funcional da placenta e cordão umbilical,
  • Quantidade de líquido amniótico
  • tamanho, peso da criança, a presença de síndrome de retardo de crescimento intra-uterino,
  • posição, posição, aparência e apresentação do feto (cabeça, pélvica, transversal, oblíqua),
  • todos os órgãos internos são visualizados, o que torna possível identificar várias anomalias de desenvolvimento e patologias cromossômicas no período inicial,
  • condição do colo do útero.

Os dados obtidos a partir do estudo ultra-sonográfico, juntamente com o CTG, permitem determinar o perfil biofísico do feto - um indicador integrado que, com a maior precisão possível, prevê a possível morte intra-uterina do embrião.

Fig. Algoritmo de avaliação do BPP.

Outras táticas dependem diretamente da soma de pontos:

  • 12-8 - o estado normal do feto,
  • 7-6 - resultado duvidoso (hipóxia possível), observação dinâmica, CTG diária, contagem de percussão, doplerometria do fluxo sanguíneo útero-placentário em dinâmica,
  • menos de 5 - sofrimento fetal grave, a ameaça de morte pré-natal da criança, entrega imediata.

Cardiotocografia: descrição do método e seu conteúdo informacional

CTG é um método de avaliar a condição de uma criança através da gravação paralela do batimento cardíaco de um bebê e atividade contrátil uterina. Este é um método não invasivo acessível para o diagnóstico precoce de distúrbios circulatórios do sistema circulatório e controle do tratamento.

O resultado do monitoramento é apresentado em uma folha especialmente degradada na forma de duas curvas. Os cardiotocógrafos modernos são equipados com a função de registro mecânico de movimentos fetais.

A inervação vegetativa do coração amadurece até a 32a semana de gestação. Portanto, a aceleração (aceleração) e a desaceleração (desaceleração) no CTG registradas antes do terceiro trimestre podem ser causadas apenas pela influência do organismo materno e das condições intrauterinas no nodo sinoatrial.

O CTG, registrado após a 32ª semana, atinge o valor diagnóstico máximo na avaliação do estado funcional do feto. Durante esse período, o reflexo miocárdico, o sono e a vigília amadurecem.

O procedimento CTG é realizado por pelo menos 40 minutos, uma vez que é necessário examinar a atividade cardíaca da criança durante o período de sua atividade. A duração do sono do bebê varia na faixa de 15 a 30 minutos e, nesse período, os indicadores coincidirão com aqueles que violarem sua condição.

O CTG pode ser registrado em uma posição deitada ou semi-sentada. Um sensor é anexado a uma mulher grávida em seu estômago na projeção das costas do feto (se houver gêmeos, um para cada criança), e um botão é dado em suas mãos, que ela deve pressionar assim que sentir que o feto se move (chutes, giros e puxões). Isso ajudará a avaliar melhor a variabilidade da frequência cardíaca.

De acordo com os resultados do CTG são avaliados:

  • ritmo basal (frequência cardíaca média superior a 10 minutos de medição),
  • variabilidade (grau de desvios do ritmo basal) - o número e a amplitude das oscilações instantâneas são calculados,
  • aceleração (aceleração da frequência cardíaca em 15 batimentos por minuto e mais de 15 segundos),
  • desaceleração (ritmo lento) - tipos Dip1, 2, 3.

Os indicadores obtidos são convertidos em pontos de acordo com os critérios de Fisher (Fig.).

Sinais de CTG normal:

  • frequência cardíaca basal 110-150 / min.
  • variabilidade 5-25 beats./min.,
  • falta de desacelerações
  • mais de 2 acelerações em 10 minutos.

Se os critérios acima forem atendidos por 20 minutos, o CTG não será mais registrado.

Táticas de engravidar dependendo do número de pontos:

  1. 9-12 - condição satisfatória. Não há ameaça para o feto.
  2. 6-8 - sinais de hipoxia fetal. O registro do CTG é realizado diariamente.
  3. 0-5 - aflição pronunciada do feto, a ameaça de morte pré-natal. Hospitalização urgente e entrega.

Com resultados duvidosos do CTG, testes funcionais são adicionalmente realizados para avaliar as capacidades de reserva do sistema circulatório fetal e melhorar a precisão do diagnóstico.

  1. Teste não estresse (NST). Acompanhamento de mudanças na freqüência cardíaca fetal em resposta ao seu próprio movimento, avaliando assim o trabalho do reflexo do miocárdio e, consequentemente, o sistema nervoso do bebê. A ausência de uma reação de ritmo cardíaco é uma indicação para o teste oxitacional.
  2. Teste contrátil de ocitocina. Rastreando a reação do coração fetal em resposta às contrações uterinas.
  3. Teste com estimulação sonora. Usando o sistema vibro-acústico, o médico acorda o bebê adormecido, aumentando assim potencialmente sua atividade e conteúdo informativo do estudo e reduzindo a frequência de resultados CTG falso-positivos.

Mas vale a pena notar que a cardiotocografia registra violações apenas no momento da gravação, e o sistema de pontuação tem uma certeza de cerca de 75%. Para prever o resultado da gravidez, esses dados só podem ser usados ​​em conjunto com outros métodos de diagnóstico.

Como não perder a patologia: sinais freqüentes de problemas

Geralmente, a ausculta com um estetoscópio obstétrico e um CTG na consulta de um ginecologista podem, com o tempo, mostrar anormalidades na atividade cardíaca fetal.

No caso de uma gravidez complicada no segundo trimestre, uma mulher pode manter um diário de movimentos fetais diários (o teste de Pearson). Ele ajuda a monitorar a condição do bebê, a tempo de procurar ajuda médica.

Se a criança se move menos de 10 vezes em 12 horas, você deve consultar imediatamente um médico.

O paciente B., 26 anos, foi observado comigo sobre a primeira gravidez. Os testes clínicos no registro foram normais. As exibições de I e II não mostraram patologia. De acordo com os resultados de uma ultrassonografia por um período de 32 a 33 semanas, um feto foi identificado na apresentação cefálica, cujo desenvolvimento confirmou o período de gestação, não foram detectadas anormalidades estruturais. Ganho de peso e volume do abdômen, a altura de pé do fundo do útero correspondeu à posição. Durante a visita por um período de 34 a 35 semanas de acordo com os resultados do CTG, o paciente recebeu 9 pontos. Para o resseguro, pedi a ela que mantivesse um diário de movimentos fetais e explicasse quando você precisava pedir ajuda.

No terceiro dia de medição por 12 horas, a gestante sentiu apenas 7 empurrões e chegou a uma recepção não programada. Na CTG, foram observados sinais de hipóxia e sofrimento fetal. A paciente foi encaminhada com urgência ao centro perinatal, onde o emaranhamento do cordão umbilical foi diagnosticado com compressão de seus vasos e foi realizada cesárea de emergência. Nascido menino pesando 2250 gramas, altura 46 cm, índice de Apgar 5-7. Lar descarregado depois de 21 dias.

Também monitores fetais portáteis, relativamente baratos e fáceis de usar, ajudarão a mulher a ouvir independentemente a frequência cardíaca do bebê a qualquer hora do dia. Você pode pedir ao médico para escrever as normas de freqüência cardíaca fetal por semanas e comparar os resultados com os da tabela.

Sinais de possíveis desvios:

  • movimentos fetais raros,
  • ganho de peso insuficiente
  • o volume do abdômen deixou de aumentar,
  • havia dores incômodas no abdômen,
  • não passando tom uterino,
  • corrimento vaginal suspeito.

  1. Planeje seu primeiro ultrassom por 8–12 semanas. Então você definitivamente ouvirá e verá o batimento cardíaco fetal na tela do ultrassom.
  2. Informe honestamente e totalmente seu obstetra sobre pequenas mudanças no seu bem-estar.
  3. Faça todos os testes e pesquisas necessários no prazo.
  4. Tente levar um estilo de vida saudável. Para o período do primeiro trimestre, "desacelerar", descansar mais, minimizar o estresse.
  5. Ouça seu corpo.
  6. Observe os movimentos da criança assim que eles começam a senti-los (esta é a sua linguagem universal de comunicação com você).
  7. Regularmente participar de consulta feminina.

Se surgirem sinais de perigo, consulte um médico assim que possível.

Pin
Send
Share
Send
Send